zonaspace-coworking-collaborationNossa primeira experiência com escritórios de coworking, na prática escritórios compartilhados, em Belo Horizonte foi a cerca de 4 anos. Nós fizemos o plano de negócio daquele que veio a ser o nono ou décimo empreendimento da cidade. Depois fizemos de mais dois.

Hoje, novembro de 2016, fiz uma rápida pesquisa do Google e encontrei 35 empreendimentos, ou seja, a oferta quadruplicou nesses quatro anos. Talvez o crescimento da oferta esteja um pouco exagerado, mas talvez não. O tempo dirá. O fato é que o mercado está mudando e esse tipo de equipamento veio pra ficar.

PERFIL DO USUÁRIO

Absorvidos culturalmente pelas pessoas, os escritórios compartilhados se encaixam com perfeição em negócios com uma ou mais das seguintes características:

  • Pouca necessidade de escritório, seja por que o serviço pode ser feito de casa, seja porque a empresa ainda está em seu início;
  • Falta de recursos ou apenas racionalização das despesas fixas;
  • Necessidade de um local permitido pela prefeitura para emissão de alvará, em geral problema de quem trabalha em áreas residenciais ou prédios;
  • Necessidade de salas de reunião mais amplas ou bem equipadas;
  • Necessidade de ter um local de reunião mais bem localizado em relação aos clientes;
  • Preocupação com a imagem do negócio, já que atender em casa nem sempre é bem visto pelo mercado, ainda que isso também esteja mudando;
  • A residência não oferecer condições mínimas de atendimento a clientes.

Essa lista compreende apenas o público que busca escritórios compartilhados. Os empreendimentos em Belo Horizonte, em sua grande maioria, não se caracterizam como espaços clássicos de coworking. Vejam a diferença nesse artigo.

Existe, sim, uma demanda por coworking, que são pessoas que buscam estar próximas de profissionais de sua área. Mas a relevância prática disso é difícil de medir. Talvez o equipamento mais representativo desse modelo em Belo Horizonte seja o Guaja. É uma bela estrutura com esse foco.

QUAL O MELHOR ESCRITÓRIO COMPARTILHADO OU DE COWORKING EM BH?

belo_horizonte_panoramicaEssa resposta depende do que você precisa. Vejamos:

O critério mais relevante deve ser o de logística, ou seja, o que fica mais perto de sua casa ou dos seus clientes. Deslocamento é algo muito importante em termos de tempo e custo em centro urbanos. E pesa também o fato de ter estacionamento fácil e em especial gratuito para você e seus clientes. Isso é menos comum, e nem sempre alcançável.
Em seguida, as instalações e serviços oferecidos te atenderem. O que precisa em termos de tipo de espaço, conforto, silêncio (?) e atendimento aos seus clientes e você está lá?
Por fim, o valor cobrado pelos serviços ser justo e/ou caber no seu orçamento.

Hoje com a oferta quase que totalmente concentrada na área central, vi apenas um empreendimento na Pampulha e um no Barreiro, o escritório compartilhado é, antes de tudo, um negócio de ponto. À medida que o conceito se disseminar mais, a tendência é os equipamentos se espalhem por toda a RMBH – Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Faça uma pesquisa no Google com os termos “escritórios compartilhados em BH” ou “coworking em BH”. Como a logística é fundamental, clique então no mapa que vai aparecer. Aí, atenção, dê um zoom nas áreas de maior interesse, pois algumas opções só aparecem com o zoom. E divirta-se em sua busca.

QUER ABRIR UM ESCRITÓRIO COMPARTILHADO OU COWORKING EM BH?

Aos investidores, nesse momento recomendo um pouco de cautela em novos investimentos em áreas que já possuem grande oferta. Sugiro prospectarem áreas sem oferta e com demanda potencial. E fazer pesquisa de mercado e plano de negócio, naturalmente.